Search
sexta-feira 27 maio 2022
  • :
  • :

Presidente (Mesa Diretora)

MARCELO MORAIS CARVALHO (MARCELO)
AVANTE – PRESIDENTE

REGISTRO DE COMPETÊNCIAS

Seção III
Do Presidente e do Vice-Presidente

Art. 24 – O Presidente da Câmara é a mais alta autoridade da Mesa, dirigindo-se ao Plenário, em conformidade com as atribuições que lhe confere este Regimento Interno.
Art. 25 – Compete ao Presidente da Câmara:

I – Exercer, em substituição, a chefia do Executivo Municipal, nos casos previstos no art. 64, § 2º e art. 65, da Lei Orgânica do Município;
II – representar a Câmara, em Juízo ou fora dele;
III – realizar audiências públicas com entidades da sociedade civil e com membros da Comunidade;
IV – requisitar força quando necessário a preservação da regularidade do funcionamento da Câmara;
V – declarar extinto o mandato do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos Vereadores, nos casos previstos em Lei, e, em face de deliberação do Plenário, ou em decorrência de decisão judicial, expedir Decreto Legislativo de perda de mandato;
VI – requisitar o numerário destinado às despesas da Câmara;
VII – reiterar os pedidos de informações ao Prefeito;
VIII – comunicar aos Vereadores, por escrito, com antecedência mínima de vinte e quatro horas, a convocação de sessão extraordinária, quando esta ocorrer fora da sessão normal;
IX – determinar, a requerimento do autor, a retirada de proposições que ainda não tenham recebido parecer de Comissões, ou havendo, lhe seja contrário;
X – não aceitar substitutivo ou emenda que não seja pertencente à proposição inicial;
XI – declarar prejudicada a proposição, em face da rejeição ou aprovação de outra;
XII – zelar pelos prazos do processo legislativo, bem como, daqueles concedidos ao Prefeito e às Comissões;
XIII – nomear os membros das Comissões Especiais criadas por deliberação da Câmara e designar-lhes os substitutos;
XIV – fazer publicar ao atos da Mesa e da Presidência, bem como, as resoluções, os decretos legislativos e as leis por ele promulgadas;
XV – dar posse ao Prefeito, Vice-Prefeito e aos Vereadores que não tenham sido empossados no dia da instalação da legislatura;
XVI – encaminhar ao Prefeito, por ofício, os projetos de lei aprovados e comunicar-lhe a desaprovação de projetos de sua iniciativa bem como os vetos rejeitados ou mantidos;
XVII – solicitar mensagem com propositura de autorização legislativa para suplementação dos recursos da Câmara quando necessário;
XVIII – promulgar as resoluções, os decretos legislativos, bem como, as leis que receberem sanção tácita e aquelas cujo veto tenha sido rejeitado pelo Plenário e não tenham sido promulgadas pelo Prefeito Municipal;
XIX– convocar, presidir, abrir, encerrar, suspender as sessões ou prorroga-las, observando e fazendo observar este Regimento e as leis do Município;
XX – Nomear um diretor administrativo para a Câmara Municipal, cargo subordinado a presidência, que extingue-se com o fim do mandato do presidente;
XXI – Compete ao Presidente nomear dois Assessores Parlamentares para o gabinete da Presidência da Câmara.

XXII – determinar a leitura, pelo Vereador-Secretário, das atas, pareceres, requerimentos e outras peças escritas sobre as quais deva deliberar o Plenário, na conformidade do expediente de cada sessão;
XXIII – declarar a hora destinada a expediente, a ordem do dia nos prazos facultados aos oradores;
XXIV– organizar e anunciar a ordem do dia;
XXV – conceder ou negar a palavra aos Vereadores, e não permitir divulgação ou aparte estranhos ao assunto em discussão;
XXVI – interromper o orador que se desviar da questão em debate que tenha seu tempo esgotado ou que falar sem respeito devido à Câmara ou a qualquer de seus membros, advertindo-o, chamando-o à ordem e em caso de insistência, cassar a palavra, suspender a sessão ou encerra-la definitivamente;
XXVII – proceder a verificação de quorum, de ofício ou a requerimento de Vereadores;
XXVIII – encaminhar os processos e expedientes às comissões permanentes para parecer, controlando-lhes o prazo, e, esgotados estes sem pronunciamentos, nomear relator ad hoc nos casos previstos neste regimento;
XXIX – anunciar o que se haverá de discutir e votar e dar o resultado;
XXX – votar nos casos previstos neste regimento;
XXXI – anotar a cada documento a decisão do plenário,
XXXII – resolver soberanamente, qualquer questão de ordem;
XXXIII – mandar anotar em livro próprio os precedentes regimentais, para a solução de casos análogos;
XXXIV – manter a ordem no recinto da Câmara, advertir os assistentes, podendo pedir força militar para a evacuação da galeria em caso de ameaça à boa marcha dos trabalhos;
XXXV – anunciar a término das sessões e convocar sessão seguinte;
XXXVI – assinar a ata das sessões, os editais, as portarias e o expediente da Câmara;
XXXVII – mediante resolução, nomear, promover, exonerar, remover, readmitir, reclassificar, comissionar, conceder gratificações, licença, abonos, férias, demitir e aposentar nos termos da Lei os servidores da Câmara Municipal. Promover-lhes, ademais, as responsabilidades administrativas, civil ou penal;
XXXVIII – fixar no quadro de avisos, até o dia 30 de cada mês balanço orçamentário e financeiro;
XXXIX – proceder as licitações para compras , obras e serviços da Câmara, na forma da legislação pertinente;
XL – rubricar os livros destinados aos serviços da Câmara, de sua secretaria;
XLI – fazer, no fim de sua gestão, o relatório dos trabalhos da Câmara;
XLII – dar andamento aos recursos interpostos contra aos atos da Mesa ou do Plenário.
Art. 26 – É vedado ao Presidente decidir em questão expressamente definida como da competência do Plenário.
Art. 27 – Ao presidente é facultado o direito de apresentar proposições à considerações do Plenário, mas deve afastar-se da Mesa quando estiverem as mesmas em discussão ou votação;
Art. 28 – Havendo necessidade de ausentar-se do cargo, o Presidente poderá fazê-lo pelo prazo de 08 (oito) dias, sem prejuízo dos seus vencimentos e sem a necessidade de justificativa para tal.
Art. 29 – O Presidente da Câmara ou seu substituto legal só terá direito o voto nos seguintes casos:
I – Eleição na Mesa Diretora
II – quando houver empate de qualquer votação no Plenário; III – nos casos decididos por escrutínio secreto;
IV – na votação das emendas a Lei Orgânica;
V – quando a matéria exigir, para a sua aprovação a votação favorável de 2/3 ou de maioria absoluta dos membros da Câmara.
Parágrafo único – O Presidente fica impedido de votar nos processos em que for interessado como denunciante ou denunciado.
Art. 30 – É vedado interromper ou apartar o Presidente, senão com expressa anuência.
Art. 31 – Para efeito de “quorum” o Presidente em exercício dos trabalhos será sempre considerado para votação em plenário.
Art. 32 – O Presidente da Câmara, quando estiver substituindo o Prefeito nos casos previstos em Lei, ficará impedido de exercer qualquer atribuição ou praticar ato que tenha com a função legislativa.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support